fbpx

Quais as Principais Notas Fiscais do Segmento Alimentício?

Quem tem um negócio já está ligado, de que é um processo burocrático e precisa de atenção. E no ramo alimentício não seria diferente, não existe nenhuma transação feita por lá que não precise de uma nota fiscal. 

Afinal, há tanto as notas fiscais recebidas, como de fornecedores, como as emitidas para os clientes a cada venda. 

E caso ache que dá para fugir delas está bem enganado, as condições impostas pelos órgãos fiscais devem ser bem seguidas. 

Algum dano ou falta de emissão, pode acarretar em multas altíssimas, ou até ser considerado crime de sonegação de impostos. 

Então, não corra riscos, siga as normas corretas e emita notas fiscais de forma certa.

Dessa forma, você fica em dia com seus deveres para com o Estado ou Município e garante a regularização de seu restaurante.

Portanto, para te ajudar nessa tarefa de emissão de notas fiscais e entender um pouco do processo sem necessitar de um contador, montamos este artigo. 

Então, segue com a gente e vamos entender um pouco sobre as principais notas fiscais do segmento alimentício.

Tipos de notas fiscais existentes

Atualmente no Brasil existe um total de 13 tipos de notas fiscais, sendo elas:

  • NF-e (Nota Fiscal Eletrônica de Produtos ou Mercadorias);
  • NFA-e (Nota Fiscal Avulsa);
  • CT-e – Conhecimento de Transporte Eletrônico;
  • Nota Fiscal Complementar;
  • NFS-e (Nota Fiscal Eletrônica de Serviços);
  • Nota Fiscal Denegada;
  • NFC-e (Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica);
  • Nota Fiscal Rejeitada;
  • Cupom Fiscal Eletrônico (CF-e);
  • Nota Fiscal de Exportação;
  • Módulo Fiscal Eletrônico (MF-e);
  • MDF-e – Manifesto de Documentos Fiscais Eletrônicos;
  • Nota Fiscal de Remessa.

Porém, quando se trata de notas fiscais do segmento alimentício, as que aparecem com maior frequência acabam sendo a NF-e, NFC-e, NFS-e, denegada e rejeitada. 

Assim, vamos dar uma breve resumida em cada uma delas para conseguir ficar por dentro do assunto e entender em que momento deve usar cada.

NF-e

A NF-e é a nota fiscal eletrônica, ou também conhecida como cupom fiscal. Ela é responsável por registrar a venda de produtos. 

Dessa forma, nela vem os valores de ICMS e IPI, referentes às vendas dos produtos. Esses números devem ser enviados à SEFAZ computando os impostos do produto.

Notas fiscais

NFC-e

Já a NFC-e, a nota fiscal do consumidor eletrônica, como o nome sugere gera-se para entrega ao consumidor. 

Ou seja, diferente da NF-e, usada normalmente em transações entre empresas. Nesta versão eletrônica o processo torna-se mais ágil, podendo em segundo gerar uma nota fiscal. 

Além disso, envia os dados diretamente para a SEFAZ, comunicando a venda a ela, e conseguindo a liberação.

NFS-e

A nota fiscal de serviço eletrônica é a nota para prestadores de serviço. Emitida pelo prestador de serviço a quem tenha feito ele. Já esse pode ser tanto pessoa física quanto jurídica. 

Um diferencial da NFS-e é que ela precisa da autorização do Município para ser emitida, ou seja na prefeitura da cidade onde está registrado o CNPJ do prestador de serviço.

Nota Denegada

A nota denegada nada mais é do que uma nota que apresenta erro. Esse erro sempre estará relacionado ao CNPJ de algumas das partes envolvidas. 

Por isso, precisa ficar atento a todas as notas geradas no estabelecimento, afinal essas situações são bem chatas e geram transtornos. 

Portanto, a nota denegada pode dar errado por três casos diferentes, sendo eles: O emitente estando em situação fiscal irregular. O destinatário estar irregular ou a UF da nota não ser a mesma em que o CNPJ do destinatário está cadastrado.

Além disso, quando emitida a SEFAZ a registra tornando-se impossível emiti-la novamente apenas corrigindo o erro. 

Nota Rejeitada

No caso das notas fiscais rejeitadas, possui em algum lugar dela um dado errado. Dessa forma, a SEFAZ as rejeita. 

Porém, diferente da nota denegada, quando corrigidas, pode-se emitir novamente a nota. 

Portanto, inúmeros estilos de dados errados fazem a nota ser rejeitada. Como: CNPJ invalido, problema de inscrição Estadual, duplicidade e muito mais.

Emitir Nota Fiscal

Sendo assim, para que possa emitir as notas fiscais eletrônicas na sua empresa, é preciso atender os seguintes pré-requisitos:

  • Inscrição Estadual;
  • Certificado Digital de Pessoa Jurídica (padrão ICP-Brasil);
  • Credenciamento na SEFAZ ou Prefeitura;
  • Código de Segurança do Contribuinte (CSC – token);
  • Software Emissor de NFC-e;
  • Impressora;
  • Acesso a internet.

E, como emitir nota fiscal em meu restaurante?

Todo restaurante tem de emitir nota fiscal, afinal a emissão delas é obrigatória no país, então para se manter legalizado é preciso emitir a cada venda.

Por mais, que a emissão possa ser feita com qualquer impressora, ainda é necessário ter um software emissor.

Notas fiscais

Alguns sites disponibilizam esse sistema gratuitamente, porém, está sujeito a erros e falhas no sistema.

Sendo assim, para evitar mais gastos em obter um emissor de notas fiscais, é importante e cômodo ter um sistema para restaurante integrado com emissor de notas fiscais.

Além dos gastos, você teria o dobro de trabalho para emitir as notas em um sistema a parte, tendo perca de tempo desnecessária.

Por isso, ao adquirir um sistema de gestão, adquira um com emissor de notas integrado, como exemplo o GrandChef.

Caso você ainda não conheça o GrandChef, trata-se de um sistema gestor especializado no ramo alimentício, que se preocupa em trazer as melhores soluções de negócio a seus clientes.

GrandChef , tem integração com o software emissor de nota fiscal, Nota Varejo, que emite as principais notas fiscais do mercado, inclusive NFC-e, para mais de 600 cidades do país.

Notas fiscais

Sendo assim, com essa integração você tem mais praticidade e segurança na hora de emitir notas fiscais.

Pois, o emissor efetua automaticamente a assinatura digital e faz transmissão XLM diretamente para a SEFAZ ou por e-mail ao cliente.

Além de, todos os benefícios do sistema como, módulos para mesa e balcão, além de controle de caixa, estoque e financeiro, sistema próprio para delivery e muito mais facilidades para seu restaurante.

Portanto, não perca mais tempo, baixe agora o GrandChef gratuitamente e aproveite de toda a facilidade que ele irá lhe proporcionar.

Notas fiscais

Assim, descubra como e ter seu restaurante na palma de sua mão, de onde estiver, sempre legalizado.

Julianna Giacobbo

Formada em letras pela UNESPAR, apaixonada por livros, café e escrita. Redatora no Sistema GrandChef, buscando sempre trazer conteúdos relevantes a donos de bares, restaurantes e similares. Aspirante a escritora, sempre disposta a aprender coisas novas.

Deixe uma resposta

Separamos as melhores dicas para você

Preencha e receba dicas de empreendedorismo, gestão financeira, estoque, tecnologia e muito mais para poupar dinheiro e triplicar as vendas.

%d blogueiros gostam disto: